Portal atualizado em: 22 de outubro de 2021 às 12:22h

Centro POP garante atendimento a pessoas em situação de rua em Santa Rita

Início Centro POP garante atendimento a pessoas em situação de rua em Santa Rita

O Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua, comumente chamado de Centro POP, é uma unidade socioassistencial municipal que oferta atendimento para tal público-alvo.

Os serviços especializados realizados pelo centro evoluem continuamente desde a sua reabertura pela atual administração. São disponibilizados atendimentos individuais e coletivos, oficinas e atividades de convívio e socialização, além de ações que incentivam o protagonismo e a participação social dessas pessoas em situação de rua.

De acordo com a equipe multidisciplinar, o equipamento atua para a construção de novos projetos de vida, respeitando as escolhas dos usuários e as especificidades do atendimento.

Atualmente o centro possui cerca de 556 usuários transeuntes cadastrados, dentre estes, 80 são ativos frequentadores diariamente. A equipe multidisciplinar é formada por coordenador, assistente social, psicóloga, assistente administrativo, orientadores sociais, oficineiro, cozinheiros, auxiliar de apoio, auxiliar de serviços gerais e vigilantes.

No local, diariamente, é oferecido café da manhã, almoço e jantar, além de vestuário, acomodações para repouso, higienização, entretenimento e educação. O espaço objetiva a promoção do desenvolvimento, relações de solidariedade, afetividade, dignidade e respeito.

“Equipes especializadas trabalham incansavelmente para resgatar e preservar a integridade e a autonomia da população em situação de rua no município, possibilitando condições de acolhida na rede socioassistencial, através de ações para a reinserção familiar e/ou comunitária. Então esse é o nosso dever aqui, é o que fazemos diariamente, afirmou o coordenador Evandi Ferreira.

“O POP-SR atua na ressocialização do indivíduo e nos seus cuidados de uma forma geral, incluindo atendimentos psicossociais, de cidadania, de saúde, restruturação dos vínculos familiares entre outros. Para os usuários que expressam o desejo de livrar-se da dependência química é realizada a institucionalização (internação) por meio de parcerias com comunidades terapêuticas localizadas neste e em outros municípios”, explicou a secretária de Assistência Social, Conceição Amália.

Compartilhar

Notícias Relacionadas