Portal atualizado em: 7 de dezembro de 2021 às 22:45h

Lei Municipal n.º 985/2000

Início Lei Municipal n.º 985/2000

Lei Municipal n.º 985/2000

 

ESTIMA A RECEITA E FIXA A DESPESA DO MUNICÍPIO PARA O EXERCÍCIO DE 2001 E ADOTA OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

 

SEVERINO MAROJA, PREFEITO CONSTITUCIONAL DO MUNICÍPIO DE SANTA RITA;

FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL DECRETA E EU PROMULGO A SEGUINTE LEI:

ART. 1º – O Orçamento Geral do Município de Santa Rita para o exercício de 2001, estima a Receita e fixa a Despesa em R$ 25.116.157,00 (Vinte e cinco milhões, cento e dezesseis mil, cento e cinqüenta e sete reais).

ART. 2º – A Receita será realizada mediante a arrecadação de tributos, rendas e transferências Corrente e de Capital, na forma da legislação em vigor, de conformidade com a discriminação seguinte:

RECEITA DO TESOURO                                                                                 23.996.157,00

1 – RECEITAS CORRENTES                                                                          22.006.157,00

1.1 – TRIBUTÁRIA                                           501.200,00

1.2 – PATRIMONIAL                                          60.000,00

1.3 – SERVIÇOS                                                                  25.000,00

1.4 – TRANSFERÊNCIAS                                          21.074.457,00

1.5 – OUTRAS RECEITAS CORRENTES      305.500,00

2 – RECEITAS DE CAPITAL                                                                           1.990.000,00

2.1 – TRANSFERENCIAS DE CAPITAL     1.990.000,00

RECEITA DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA                                                  1.120.000,00

TOTAL                                                                                                                 25.116.157,00

 

ART. 3º – A Despesa é fixada de modo a atender aos encargos do Município decorrentes da manutenção dos serviços públicos, realização de transferências e investimentos, de conformidade com a discriminação seguinte:

 

1 – DESPESAS POR ÓRGÃO DE GOVERNO                                           23.996.157,00

1.1 – PODER LEGISLATIVO                                                                               993.600,00

1.1.1 – CÂMARA MUNICIPAL                                       993.600,00

1.2 – PODER EXECUTIVO

1.2.1 – SECRETARIA DE CHEFIA DE GABITE           1.670.600,00

1.2.2 – PROCURADORIA JURÍDICA                             142.200,00

1.2.3 – SECRETARIA DE FINANÇAS                          2.182.220,00

1.2.4 – SECRETARIA DE EDUCAÇÃO                        7.535.221,00

1.2.5 – SECRETARIA DE CULT.ESP E TURISMO     1.726.500,00

1.2.6 – SECRETARIA DE SAÚDE                                  4.920.016,00

1.2.7 – SECRETARIA DE BEM ESTAR SOCIAL             962.100,00

1.2.8 – SECRETARIA DE INFRA ESTRUTURA          3.919.500,00

1.2.9 – RESERVA DE CONTINGÊNCIA                          394.200,00

DESPESA DA ADMINISTRAÇÃO INDIRETA                                               1.120.000,00

TOTAL                                                                                                                 25.116.157,00

 

2 – DESPESAS POR FUNÇÃO DE GOVERNO

DESPESAS DO TESOURO                                                                                             23.996.157,00

2.1 – LEGISLATIVA                                                                                             993.600,00

2.2 – ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO                                         3.817.911,00

2.3 – AGRICULTURA                                                                                           49.200,00

2.4 – COMUNICAÇÃO                                                                                       10.000,00

2.5 – EDUCAÇÃO E CULTURA                                                                    8.661.721,00

2.6 – ENERGIA E RECURSOS MINERAIS                                                    400.000,00

2.7 – HABITAÇÃO E URBANISMO                                                            2.792.800,00

2.8 – SAÚDE E SANEAMENTO                                                                   5.092.616,00

2.9 – ASSIST E PREVIDÊNCIA                                                                    1.207.209,00

2.10 – TRANSPORTE                                                                                         576.900,00

2.11 – RESERVA DE CONTINGÊNCIA                                                          394.200,00

DESPESA DA ADMINISTRAÇÃO INDIRETA                                               1.120.000,00

TOTAL                                                                                                                25.116.157,00

ART. 4º – O Poder Executivo poderá baixar normas complementares a presente Lei objetivando ajustar os dispêndios ao efetivo comportamento da receita.

ART. 5º – No curso da execução do Orçamento de que trata esta Lei, fica o Poder Executivo autorizado a:

I – Abrir Créditos Suplementares até o limite de 50% (cinquenta por cento) do total da despesa fixada nos termos do artigo 3º, em observância as disposições contidas no artigo 43 da Lei n.º 4.320 de 17 de março de 1964.

II – Realizar Operações de Crédito por Antecipação de Receita Orçamentária – ARO, obedecendo aos limites fixados na legislação correspondente.

PARÁGRAFO ÚNICO – Não serão incluídos no limite fixado neste artigo os Créditos Suplementares abertos com cobertura de recursos colocados a disposição do Município pela União e/ou pelo Estado com destinação específica, observando-se, obrigatoriamente, os valores conveniados.

ART. 6º – Revogam-se as disposições me contrário.

ART. 7º – Esta Lei entrará em vigor em 1º de janeiro de 2001 e terá vigência adstrita ao exercício.

 

Santa Rita, 29 de dezembro de 2000.

 

 

 

SEVERINO MAROJA

PREFEITO

 

Compartilhar

Notícias Relacionadas